quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Nostalgia: Charlie Brown e Snoopy


Para todos aqueles que assistiam esse desenho quando era criança, e ainda é fã do Snoop, sabe reconhecer quando um desenho é bom. E é exatamente sobre esse desenho que vou comentar aqui no blog.

Assim como outra postagem que já fiz sobre desenho aqui no blog, essa eu também vou comentar que fui uma criança que assistia muitos desenhos animados e que até hoje assisto alguns rsrsrrsrs e Snoop não poderia está fora da lista ^^.






As histórias criadas pelo cartunista americano Charles M. Schulz, que foram publicadas entre 1950 a 2000, ultrapassaram as fronteiras de seu país e se tornaram sucesso pelo mundo inteiro. Até mesmo a União Soviética comunista, adversa à produção cultural americana, republicou tiras do cachorrinho branco que dorme sobre a casinha. E isso em plena Guerra Fria!

Além de Snoopy, o tímido Charlie Brown também é outro do qual grande parte do público se identifica. Principalmente a parcela que teve dificuldades de se expor quando criança. Isso porque o próprio Schulz admite ter sido um garoto envergonhado e com medo de se relacionar com os amigos e desconhecidos. É por essa fácil identificação com seus personagens que o cartunista se consagrou, publicando Peanuts como tirinha para mais de sete jornais americanos (Isso só na data de sua estreia).


Entre as aventuras de temo, posso lembrar-me das frustradas tentativas de Charlie de treinar o time de basebol; a histérica Lucy atacando de psiquiatra com direito a barraquinha; o irritado Snoopy procurando uma casa nova para Woodstock; as brincadeiras de Barão Vermelho e a batalha de Charlie Brown para revelar seu amor pela menina ruiva. Isso tudo num álbum que ainda vem com as aulas de desenho de personagens ministradas pelos irmãos Lucy e Linus.



Além de o desenho ser muitooo bom, uma das coisas que eu mais gostava e ainda curto muito era a trilha sonora, certamente, havia alguma coisa de cruel naquelas músicas. Se tiver de caçar um culpado, aponto sem piedade Vince Guaraldi, o homem que emprestou sua genialidade, dando o tom daqueles diálogos sensacionais que tanto nos emocionaram.



Tudo isso fez parte da infância de muita gente. Fez parte da minha. E, se você for uma pessoa de sorte, deve ter feito parte da sua também. Até hoje tenho o DVD do desenho <3


Espero que vocês tenham gostado da postagem, e tenha aproveitado para relembrarem um pouco da infância.

Beijocasss!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oiii... obrigada pela sua visita ^^
Espero que tenham gostado do blog :D
Caso encontrou algum erro ortográfico avise que vai ser corrigido.
Volte mais vezes *_*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...